Os portugueses compraram menos carros em novembro. O mercado automóvel nacional recuou 1,3% no último mês, tendo sido registadas 19 533 unidades, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal. A culpa foi da forte quebra do comércio de veículos de mercadorias, que suplantou o aumento da venda de automóveis ligeiros de passageiros.

As vendas de carros ligeiros de passageiros cresceram 5,8% para 16 400 matrículas. A Renault liderou a tabela em novembro, com 2046 registos, seguida da Peugeot (1920 unidades) e da BMW (1318 matrículas).

Nos primeiros 11 meses do ano, no entanto, os portugueses compraram menos automóveis ligeiros de passageiros. Foram registadas 206 073 unidades, menos 2,9% face aos mesmos 11 meses de 2018, segundo os dados da ACAP. No total anual, Renault, Peugeot e Mercedes ocupam os três primeiros lugares.

Nos ligeiros de mercadorias, este mercado encolheu 24,8% em novembro, para 2842 unidades. Desde o início do ano, no entanto, a quebra é menos significativa: menos 3,8%, para 33 915 unidades. Por causa da redução de compras de automóveis de mercadorias, o mercado automóvel de ligeiros registou uma quebra de 0,2% no último mês.

Nos veículos pesados, registou uma quebra mais acentuada em novembro: descida de 43,3%, para 291 unidades. Desde o início do ano, venderam-se 5 142 automóveis pesados, menos 0,9% face ao período homólogo de 2018.

Novembro foi o pior mês do ano para os automóveis totalmente elétricos: venderam-se 362 unidades. A Nissan liderou a tabela, com 76 unidades; a Jaguar ficou em segundo, com 58 matrículas; a Tesla ficou apenas em terceiro lugares, com 56 registos.

(Notícia atualizada às 18h10 com mais informação)


Via: RSS Feed

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui